popybox

Uma semana depois de ter encomendado, chegou a (minha) popybox.

O que é isso da popybox?

Eis o que diz a marca sobre o assunto:

Em cada edição as subscritoras recebem, comodamente, no conforto de sua casa, uma selecção de 4 ou 5 miniaturas de produtos de beleza de diferentes marcas escolhidos criteriosamente em função do seu perfil. Ao adquirir a caixa, as consumidoras passam a ficar na vanguarda de todas as novidades de beleza, podendo experimentar, quando e onde quiserem, o que as melhores marcas de cosmética lançam no mercado e que se destinam especificamente ao seu perfil, com a vantagem ainda dos produtos serem entregues em casa!

É, portanto, uma caixinha, que compramos e recebemos em casa, e lá dentro vêm miniaturas de produtos de cosmética/beleza.

Como fiquei a conhecer? 

Já conhecia o conceito há algum tempo e desde logo me despertou a curiosidade (no youtube há pessoas que mostram e partilham as suas impressões sobre o que recebem). Na área da cosmética/beleza há a Birchbox (EUA) e equipalente europeia a Joliebox (para já apenas presente em alguns países e portugal não é um deles) e ainda a Ipsy (EUA), mas o conceito não fica por aqui. Há versões deste tipo de caixa para os mais variados públicos e há mesmo sites que se dedicam a listá-las, a fornecer análises comparativas e as classificações dadas pelos clientes a cada caixa (há muita concorrência!!). Isto levou-me à procura de algo do género em Portugal, mas sem sucesso. Algum tempo depois surgiu a Popybox e fiquei muito entusiasmada, mas foi necessário esperar alguns meses até que ficasse realmente disponível. Em portugal, para além da Popybox, apenas conheço um outro caso que aposta neste conceito, que me chegou ao email a semana passada: chama-se Gourmet in a Box.

Qual a minha opinião sobre o conceito e o preço da popybox?

Acho o conceito muito interessante. Adoro sentir-me como criança em manhã de natal ao abrir uma caixa recheada de surpresas. Isto, aliado ao facto de poder conhecer alguns produtos e experimentá-los, antes de decidir se vale a pena a compra, é para mim uma mais valia, visto ter-me interessado mais por “estas coisas” da maquilhagem e afins. A popybox custa 16.5€: 12.50€ é o valor da caixa em si, ao que acrescem 4€ de portes. Acho o preço da caixa razoável e os portes um pouco elevados, mas não pesei a caixa para fazer uma comparação com o envio pelos CTT.

O que penso sobre a primeira popybox e o modo como foi lançada? 

Já sabia o que ía receber antes de abrir a caixa… soube por outras pessoas que receberam a caixa antecipadamente (e não pela marca). O fator surpresa não existiu :(  Para além disso, penso que a marca não foi muito transparente relativamente ao envio de uma caixa generalista, ou seja,  não informaram devidamente que apesar de ser requisito preencher o perfil, este não iria ser considerado nesta edição (e em mais quantas?) e iriam enviar uma caixa igual para toda a gente. Aliás, a comunicação com os clientes, nomeadamente através do Facebook devia apostar mais na transparência (just saying…). Guardar segredo do preço até à última… (para depois se saber…lá está…por alguém que não a marca…).

Ainda assim (e porque acredito que estas questões irão ser afinadas), considero que a embalagem está muito bem conseguida e de certeza que vou reutilizar a caixa (além de bonita é resistente). Podia ser mais pequena, pois podia, mas não era a mesma coisa. Foi também muito bem preparada e os produtos vêm apresentados de forma extremamente cuidada.

E sobre os produtos? Classificação inicial (0 a 5 estrelas)?

Ora então e os produtos… pois…não estou aos pulos de contente, nem totalmente desiludida. Em relação à expectativa que tenho, antes de os experimentar, dar-lhes-ía uma classificação de 3 estrelas, exceto ao sérum da Caudalie, marca que conheço (e os produtos que tenho gosto muito), ao qual atribuo 4 estrelas. O batom da Make Up Forever também teria a mesma classificação, não fosse ser vermelho (gosto de cores neutras). A ver vamos…

Voltarei a encomendar?

Talvez. Não estou 100% convencida, principalmente por ter recebido uma caixa generalista. Provavelmente vou observar o comportamento da marca nestas semanas e o modo como vão comunicar a próxima edição.

 

Ufa…que post mais longo (parabéns se chegaste até aqui…sentes a minha palmadinha virtual nas costas?)

papa de aveia com arandos secos e canela

Esta combinação com a papa de aveia é uma das minhas recentes descobertas para o pequeno-almoço. Penso que é uma escolha saudável e pode ser uma alternativa a um pequeno-almoço mais convencional. Não consigo indicar a receita de forma exata porque a faço a olho, mas é muito fácil; o primeiro passo é fazer a papa de aveia, que pode ser feita de acordo com esta receita. A que estou a usar de momento é instantânea, trouxe-a da Liberty American Store: junta-se água, vai um minuto ao microondas, e já está! :)

Depois é só juntar:
– alguns arandos secos, cheios de antioxidantes (talvez uns 5 ou 6)
– um pouco de geleia de agave, para um sabor mais adocicado (açucar, mel ou outro adoçante a gosto)
– canela, para aromatizar e também porque faz bem ;-)

A papa de aveia pode ser uma base para muitas outras combinações: puré de fruta cozida (gosto muito com puré de maçã), frutos secos, fruta fresca, sementes, bagas goji, …

Outras sugestões?

(a fotografia não está grande coisa, mas dá para ter uma ideia do aspeto final)

partilhar e experimentar

Hoje tivemos almoço de Reis partilhado entre colegas de trabalho. Houve na mesa coisas muito boas, boa disposição e espírito de partilha. Não é a primeira vez que nos juntamos e partilhamos uma refeição e todos os pretextos serão bons para o voltarmos a fazer.

Decidi por a Bimby a trabalhar e fazer uma quiche (que nunca tinha feito, nem com Bimby nem sem), usando como base uma receita que vem na revista Momentos de Partilha deste mês. Trata-se da quiche “Limpa Frigoríficos” que com uma base comum tem a versatilidade de se poder rechear a gosto (na receita original indicam alho-francês, cenoura, curgete, etc) e de ter uma base de massa quebrada à qual se juntam ervas frescas picadas que me surpreendeu pela positiva.

Escolhi cogumelos brancos, alho-francês e espinafres baby para recheio e na massa misturei tomilho limão, tomilho normal, cebolinho, uma folhinha de mangericão e coentros, colhidos do canteiro. Depois de feita a massa e colocado o recheio, rega-se com ovos batidos com natas e polvilha-se com um queijo duro ralado, neste caso grana padano.

Gostei bastante do resultado (não sendo eu grande apreciadora de quiches) e quem provou disse que estava muito boa.

hoje não me apetecia mesmo nada ir…

Mas fui. Tinha marcado à hora de almoço e a preguiça estava a começar a falar mais alto (ahhh…telefono a desmarcar e tal, não dá tempo porque até tenho coisas para fazer, etc e tal…) Se não tivesse ido não tinha completado o terceiro treino de adaptação de um plano de 4 e na semana que vem não teria tudo preparado para começar aquilo a que me propus (estou a falar do ginásio e do plano que vou tentar cumprir. Ainda bem que fui!

scoop.it

Uma das estratégias para me organizar melhor este ano passa por manter uma agenda para a organização do dia-a-dia. Penso que nos últimos anos tenho tido sempre agendas (em papel) mas a maioria das suas páginas acabam por ficar vazias e portanto sinto que não tenho explorado devidamente a sua utilidade. A forma como penso vir a utilizar a agenda não é, no entanto, o tema central deste post (será o de posts futuros).

Aquilo que hoje quero partilhar é o tópico chamado sewing cool stuff – everything sewing que mantenho no Scoop.it onde seleciono (maioritariamente) tutoriais de objetos (com ou ) de tecido que podemos fazer nós próprios. O primeiro tema* do mês de janeiro é dedicado à personalização de agendas fazendo uso de várias técnicas. Deixo-vos seis sugestões que podem ser adaptadas a diferentes tipos de agendas. Vão espreitar!

ahh… e acrescentei na barra um ícone para acesso ao Scoop.it (mesmo ao lado do ícone do Facebook)

* ainda não sei quantos temas vou lançar mensalmente :)

resolução, acto ou efeito de resolver

Começa um novo ano, marcado por mais dificuldades e incertezas, anunciadas sob o nome da crise. Começa mais um ano, o de 2013, que apesar da conjuntura negativa (ou será por causa dela?) me faz sentir a necessidade de transformação.

1. dar nova vida ao adormecido “no estendal”

2. ser mais organizada para que sobre mais tempo para o que realmente importa

(a minha família, amigos, e para mim própria)

3. comer de forma mais saudável e atacar os quilinhos a mais

(exercício físico incluído aqui);

Estas são as minhas resoluções para este novo ano. Acredito que possam constar da lista de muitos, por isso vou registando aqui os passos desta “caminhada”. Acompanhem-me :)

ó chuva, vai lá embora ‘faxabor’.

o título do post não tem nada a ver com o que se segue, mas realmente estou fartinha de chuva. E de tempo cinzento. Irra!

Partilho alguns “faça você mesmo” que encontrei e que estão registados no meu delicious. Enjoy :-)

Mini purse
– (Cotton and Cloud)

Heart-Shaped Zippered Pouches – (Purl Bee)

Simple Party Clutch – (Sew Mama Sew)